sexta-feira 26th abril 2019
26-abr-2019

Curitiba avança em licitações de tecnologias voltadas à mobilidade urbana

A prefeitura de Curitiba realiza licitações para implantar novas tecnologias na área de mobilidade urbana.

São três projetos que já se encontram em fase final dentro da Urbs (Urbanização de Curitiba S/A).

O primeiro deles, o EstaR Digital, vai substituir os blocos de papel no controle de vagas de estacionamentos. Outro refere-se ao credenciamento para venda de créditos de transporte. O terceiro é referente a um aplicativo próprio para a frota de táxi da cidade, como já existe em São Paulo (SPTaxi) e Rio de Janeiro (Taxi.Rio).

CRÉDITOS DE TRANSPORTE

A ampliação dos pontos de venda de crédito de cartão-transporte é uma licitação da Urbs que visa trazer tecnologia para dentro do transporte público.

Segundo a Urbs, duas grandes empresas de pagamentos online se credenciaram para disponibilizar a venda de créditos: a Mercado Pago e a Recarga Pay.

Samuel Freire Agostinho, que coordena a Área de Licitações da Urbs, afirma que foram solicitadas a atualização de alguns documentos para prosseguir com o credenciamento. “Se as empresas apresentarem, elas já podem se preparar para assinar o contrato com a Urbs e iniciar o serviço”, disse Agostinho.

Tanto a Recarga Pay como a Mercado Pago vão funcionar como aplicativos de celular.

O passageiro que comprar créditos por meio desses serviços ganhará tempo na recarga, que será feita em menos de 24 horas.

Atualmente a recarga é feito por boleto gerado na internet, o que demanda até 72 horas para ser embarcada na bilhetagem eletrônica dos ônibus. Vilson Kummel, gestor da Área de Tecnologia da Informação da Urbs, garante que os aplicativos irão diminuir esse tempo.

A Urbas tem feito também reuniões técnicas com duas das maiores redes bancárias do País. Segundo o órgão informa, elas estão preparando seus sistemas para fazerem o credenciamento e poder vender créditos de transporte nos caixas eletrônicos e também por aplicativos.

ESTAR DIGITAL

O Estar Digital vai substituir os blocos de papel no controle de vagas de estacionamentos da capital Curitiba.

Segundo a prefeitura, 17 empresas apresentaram propostas e a licitação está na fase final.

O coordenador da Área de Licitações da Urbs afirma que, caso tudo siga segundo os trâmites normais, após a assinatura do contrato “a empresa vencedora terá até 180 dias para implantar o sistema”.

A plataforma tecnológica agregará aplicativos de celulares para venda de EstaR, hoje feito em papel.

A prefeitura afirma que, com a nova tecnologia, os motoristas não precisarão mais usar o bloco de papel e o controle dos agentes da Setran (Superintendência Municipal de Trânsito), que continuarão responsáveis pela fiscalização das vagas rotativas, será por aplicativo.

APLICATIVO DE TÁXI

Assim como Rio de Janeiro e São Paulo, com o Táxi.Rio e o SPTaxi, Curitiba terá em breve um aplicativo próprio para a frota de táxi da cidade.

Três propostas foram apresentadas à Urbs, uma desabilitada (empresa SW) e outras duas estão ora em análise (Infosist e Serttel).

Vilson Kummel ressalta que o Uber cobra dos motoristas credenciados de 22% a 33% de comissão no valor das corridas. A adesão ao aplicativo da cidade, opcional para os cerca de três mil taxistas de Curitiba, não trará receita para a Urbs, nem custo. A margem máxima de lucro estipulada na licitação é de até 7% sobre as corridas para o vencedor.

Três empresas apresentaram taxas de comissão. A empresa SW ofereceu o máximo de 1,52% na comissão das corridas. A Infosist, 1,89% e a Serttel, 4,25%.

Os resultados das três licitações foram publicados no Diário Oficial do Município e também no site da Urbs (www.urbs.curitiba.pr.gov.br).

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes
(Fonte: Diario do Transporte)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Com 11 pontos controversos em licitação, juíza suspende contrato da Prefeitura de Araguaína com empresa para obra milionária na Via Lago

(mais…)