quarta-feira 19th junho 2019
19-jun-2019

É #FAKE que Câmara dos Deputados abriu licitação de R$ 3,1 milhões para serviço de engraxate

Texto circula na internet desde 2003. Relação de contratos e licitações da Câmara mostra que mensagem é falsa

Uma mensagem que diz que a Câmara dos Deputados abriu licitação no valor de R$ 3,1 milhões para contratar serviços de engraxataria no prédio tem bombado nas redes sociais. A mensagem, porém, é #FAKE.

O texto circula pelo menos desde 2003 na internet. O tom é sempre o mesmo: de denúncia de mordomias para os parlamentares e mau uso do dinheiro público.

De acordo com a Câmara dos Deputados, todos os contratos e licitações estão disponíveis para consulta no portal da Casa. Uma simples pesquisa mostra que não há nenhum contrato ou licitação para contratação de engraxate, quanto mais na cifra divulgada (de R$ 3,1 milhões).

A mensagem é antiga e pode ser encontrada em posts do Facebook desde 2011. Muito antes disso, em 2005, ela já circulava por e-mail, obrigando, inclusive, a Câmara a fazer um desmentido e anunciar a adoção de providências.

Na época, a Câmara divulgou nota informando que o serviço de engraxataria havia sido fechado em 2003 e que os equipamentos tinham sido recolhidos para um depósito.

A advogada Maria da Glória Bessa Haberbeck, apontada como a autora da mensagem, chegou a ser interpelada pela Câmara dos Deputados. Ela nega que tenha escrito o texto.

A equipe do Fato ou Fake ligou para Maria da Glória. Quem atendeu foi o marido, que diz que a mensagem é totalmente fake. Ele diz que Maria da Glória já teve de responder à polícia sobre o caso e conta que, agora com problemas médicos, ela deixou de advogar. Ele afirma ainda que esse assunto volta a atormentá-la toda vez que é repassado e que ela não quer mais falar sobre a mensagem falsa.

Em 2012, ela fez uma carta aberta informando que seu nome foi incluído indevidamente no texto. “Fui vítima de algum desocupado, que me imputou tal autoria e nunca mais consegui tirar meu nome das redes sociais.”

“Já respondi uma interpelação judicial impetrada pelo Congresso, onde ficou esclarecido que não sou a autora dessa imbecilidade! Também já respondi um inquérito da Policial Federal, onde ficou mais que esclarecido”, diz Maria da Glória, na carta.

Veja o texto da mensagem falsa
PRIORIDADE???!!! Vai uma engraxadinha ai? Só no Brasil uma coisa dessas… Só pode ser brincadeira! Mas, se não for, onde é que estão a Polícia Federal, o Ministério Público Federal ou a CGU? que não apuram estes escândalos e não mandam prender esses deputados? O Valor da Graxa para Sapatos na Câmara Federal !!! Só uma população de carneiros aceita isso! Acredite se quiser. Veja para onde vão os impostos que são extorquidos dos bolsos da população brasileira. Não é possível uma esculhambação dessas. Graxa na Câmara: Os sapatos dos nossos parlamentares devem brilhar mais que as barrigas inchadas e verminadas das nossas crianças famintas… Acredite se quiser… O presidente da Câmara Federal, (triste figura), todos os parlamentares, assessores e funcionários da casa terão os sapatos reluzentes. Acaba de abrir uma licitação para contratar serviços de engraxataria no prédio, num total de R$ 3.135.000,00 (três milhões, cento e trinta e cinco mil reais) por 12 meses, o que dá R$ 261.000,00 (Duzentos e sessenta e um mil reais) por mês ou, ainda, R$ 8.700,00 (Oito mil e setecentos reais) por dia! O valor diário equivale à alimentação de 174 famílias num mês, pelas normas do falido FOME ZERO ! A custos da iniciativa privada, são mais de 3.000 pares de sapatos engraxados diariamente. PODE??? E os palhaços, quem são? Somos nós que pagamos o projeto FOME ZERO com os sapatos sujos pelo mar de lama e de corrupção que os dirigentes desta pobre nação, o Brasil, insistem em protagonizar! Por gentileza, repassar esse e-mail, já é fazer alguma coisa. Dra. Maria da Glória Bessa Haberbeck – OAB 3515, SC.

(Fonte: G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>