segunda-feira 27th maio 2019
27-mai-2019

Fracassada, licitação para matéria-prima do tapa buracos termina sem vencedor


Por uma tonelada de emulsão asfáltica RL 1C, a Prefeitura de Dourados estava disposta a pagar até R$ 2.156.530,00

A Prefeitura de Dourados tornou público que fracassou o procedimento licitatório para compra de matéria-prima destinada ao tapa buracos nas ruas da cidade. Por uma tonelada de emulsão asfáltica RL 1C, a administração municipal estava disposta a pagar até R$ 2.156.530,00, mas todas as propostas feitas por empresas participantes do Pregão Eletrônico número 1/2019 foram desclassificadas.

Publicado na edição de segunda-feira (11) do Diário Oficial do Município, o resultado de julgamento assinado pela pregoeira Laryssa de Vito Rosa justifica apenas que “os motivos da decisão foram consignados em Ata e ratificados pela Procuradoria Geral do Município através do Parecer Jurídico nº 084/2019/PGM”.

“Os autos do processo permanecerão com vista franqueada aos interessados no Departamento de Licitação, localizado no Bloco ‘F’ do Centro Administrativo Municipal-CAM, sito na Rua Coronel Ponciano, nº 1.700, Parque dos Jequitibás, na cidade de Dourados-MS. INFORMAÇÕES: Através do telefone (0XX67) 3411-7755 e/ou pelo e-mail ‘pregao@ dourados.ms.gov.br’”, acrescentou.

Conforme já revelado pela 94FM, empresas especializadas detalham que a emulsão asfáltica RL 1C costuma ser empregada em tipos de serviço pré-misturado a frio, tapa-buraco, lama asfáltica, areia asfalto a frio, pintura de ligação e selagem de trincas.

Quando divulgou o aviso de licitação, a Prefeitura de Dourados também detalhou a pretensão de adquirir 1.500,00 metros cúbicos de pedra rachão, por até R$ 85.740,00. Outros R$ 349.00,00 constam como valor total para 5.000,00 metros cúbicos de pedrisco e R$ 260.950,00 pela mesma quantidade de pó de pedra.

Em ambos os editais, a justificativa apresentada para aquisição dessas matérias-primas é que “os produtos serão utilizados para atender os serviços de tapa buracos em várias ruas do Município de Dourados.

(Fonte: 94 FM Dourados)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Cabral diz que recebeu R$ 1,5 milhão em propina na licitação do serviço Poupa Tempo

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral confessou que, em 2009, recebeu um R$ 1,5 milhão em propina para favorecer o grupo de empresários liderado por Georges Sadala, na licitação do serviço Poupa Tempo no estado.

A declaração foi dada, nessa quinta-feira (23), em depoimento prestado ao juiz Marcelo Bretas, da Sétima Vara Federal Criminal do Rio, no âmbito da Operação C’est Fini, um desdobramento da Lava Jato.

Cabral disse que determinou pessoalmente aos responsáveis pela licitação que o consórcio pertencente a Sadala fosse escolhido como vencedor do certame.

O ex-governador revelou ainda outras negociatas com Sadala, que eram desconhecidas do Ministério Público e da Justiça.

Quem também prestou depoimento, nessa quinta-feira, foi o empresário Georges Sadala. Ele se disse surpreso com as declarações de Cabral e negou ter pago propina ao ex-governador ou ter sociedade com ele em imóveis.

(Fonte: Jornal Floripa)