segunda-feira 27th maio 2019
27-mai-2019

Licitação da CBF tinha vencedor antes de concorrência, diz jornal


Segundo a Folha, a Sport Promotion foi escolhida para a exploração de publicidade estática antes do recebimento de ofertas concorrentes

A licitação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para a exploração de publicidade estática já tinha um vencedor antes mesmo do recebimento de ofertas concorrentes, garante o jornal Folha de São Paulo. Segundo o veículo, a informação era sabida desde o dia 24 de janeiro, quando a Confederação publicou em seu site oficial a convocatória para o processo.

Em reportagem publicada nesta quarta-feira, a Folha diz que no dia 31 de janeiro – data da apresentação das propostas pelas empresas concorrentes à CBF, o jornal registrou a informação recebida pela reportagem no cartório do 1º Tabelião de Notas da Capital, em São Paulo.

Já em 7 de fevereiro, mesmo dia em que os clubes se reuniram pela primeira vez na sede da entidade para discutir as ofertas, foi feito um anúncio cifrado na seção de classificados com o nome traduzido da empresa, e número e CEP da sede da CBF no Rio de Janeiro.

Relação antiga

A Sport Promotion tem relações com a CBF há cerca de 30 anos. A empresa começou trabalhando com o programa Show do Esporte, da Bandeirantes, e se expandiu no esporte brasileiro. Atualmente, de acordo com seu site oficial, a companhia detém os direitos de transmissão das Séries B, C e D do Brasileiro em parceria com emissoras de televisão, e ainda explora as placas de publicidade dessas competições.

A Sport Promotion também trabalha com os Campeonatos Brasileiros Feminino, masculino sub-20 e Copas do Brasil sub-17 e sub-20. Em documento enviado na concorrência pela publicidade da Série A, a empresa diz ser detentora dos direitos de 7 dos 12 campeonatos nacionais ou regionais de futebol.

Resposta da CBF

A reportagem da Folha trouxe ainda um resposta da Confederação. A entidade rebateu dizendo que “a insinuação feita pelo jornal é absurda”, que não interferiu na escolha dos clubes, e que a proposta vencedora foi “de longe” a de maior valor.

De acordo com o jornal, a EY, empresa contratada para auditar a licitação, também disse que não houve interferência no processo. A Sport Promotion afirmou que só soube que ganhou a concorrência na terça-feira (12), após o anúncio oficial da confederação.

(Fonte: Lance)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Cabral diz que recebeu R$ 1,5 milhão em propina na licitação do serviço Poupa Tempo

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral confessou que, em 2009, recebeu um R$ 1,5 milhão em propina para favorecer o grupo de empresários liderado por Georges Sadala, na licitação do serviço Poupa Tempo no estado.

A declaração foi dada, nessa quinta-feira (23), em depoimento prestado ao juiz Marcelo Bretas, da Sétima Vara Federal Criminal do Rio, no âmbito da Operação C’est Fini, um desdobramento da Lava Jato.

Cabral disse que determinou pessoalmente aos responsáveis pela licitação que o consórcio pertencente a Sadala fosse escolhido como vencedor do certame.

O ex-governador revelou ainda outras negociatas com Sadala, que eram desconhecidas do Ministério Público e da Justiça.

Quem também prestou depoimento, nessa quinta-feira, foi o empresário Georges Sadala. Ele se disse surpreso com as declarações de Cabral e negou ter pago propina ao ex-governador ou ter sociedade com ele em imóveis.

(Fonte: Jornal Floripa)