sexta-feira 26th abril 2019
26-abr-2019

Prefeitura de São Paulo suspende de novo licitação para conceder terminal Princesa Isabel à iniciativa privada

Uma das bandeiras de desestatização desde a época de Doria na prefeitura tem enfrentando questionamentos e necessidades de correção do edital

Pela sexta vez desde o ano passado, a licitação para conceder à iniciativa privada o Terminal de Ônibus Princesa Isabel, na região central de São Paulo, sofre um revés.

A gestão Bruno Covas publicou o aviso de suspensão da concorrência sem informar data prevista para a retomada.

O edital havia passado por questionamentos e necessidades de reformulações.

Seria a primeira concessão de terminais municipais de ônibus anunciada desde a época que Joao Doria ainda estava frente à prefeitura.

De acordo com o último comunicado da prefeitura, publicado neste sábado, 13 de abril de 2019, a suspensão ocorre após manifestação da Coordenação de Desestatização e Parcerias que acolheram contestações à concorrência.

A entrega das propostas estava programada para o dia 16 abril.

Marcada inicialmente para o dia 18 de outubro de 2018, a entrega das propostas já tinha sido transferida para o dia 14 de dezembro de 2018. Depois, para 28 de janeiro de 2019, em seguida para 14 de março de 2019, 29 de março de 2019 e 16 de abril de 2019.

A transferência para a iniciativa privada da manutenção e operação dos terminais foi uma propaganda do atual governador João Doria ainda quando era prefeito. Doria dizia que conseguiria iniciar as concessões em seu mandato, mas deixou a prefeitura em abril do ano passado para se candidatar ao Governo do Estado.

O PRIMEIRO

O terminal dever ser o primeiro repassado para a responsabilidade de uma empresa ou consórcio nos moldes propostos pelo programa de desestatização da cidade e é uma das apostas da prefeitura para revitalizar a área, conhecida como cracolândia, já que uma das exigências é que a iniciativa privada realize obras e intervenções de melhorias num raio de 600 metros a partir de cada terminal.

A concessão do terminal deve ser de 35 anos, com contrato de R$ 132,5 milhões.

A empresa, consórcio ou mesmo fundo de investimento que assumirem o espaço vão poder construir na área empreendimentos imobiliários, como shoppings, escolas, faculdades, escritórios e até mesmo residências.

O Terminal Princesa Isabel e os terminais Capelinha e Campo Limpo foram escolhidos para servirem de modelo para a concessão de outros 24 terminais municipais da cidade.

A prefeitura também já anunciou o início da licitação dos terminais Cidade Tiradentes, Pirituba, Santo Amaro e Vila Nova Cachoeirinha.

(Fonte: Diário do Transporte)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Com 11 pontos controversos em licitação, juíza suspende contrato da Prefeitura de Araguaína com empresa para obra milionária na Via Lago

(mais…)