domingo 17th dezembro 2017
17-dez-2017

Sérgio Cabral vira réu pela 7ª vez por cartel e fraude em licitação

O ex-governador Sérgio Cabral tornou-se réu pela sétima vez, desde que foi detido, em novembro do ano passado. Agora, ele é acusado de chefiar uma organização criminosa que teria formado um cartel para fraudar licitações na reforma do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014 e em obras do PAC das Favelas.

O sobrepreço das obras passou de R$ 700 milhões, de acordo com o Ministério Público Federal, cuja denúncia foi aceita ontem pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal. O MPF ainda denunciou mais 19 acusados de fraude a licitação e formação de cartel.

Na lista, há alguns nomes diretamente ligados a Cabral: Wilson Carlos, ex-secretário de Governo; Hudson Braga, ex-secretário de Obras; e Ícaro Moreno Júnior, ex-presidente da Emop (Empresa de Obras Públicas). Braga e Wilson já estão presos. Ícaro teve os bens bloqueados pela Justiça.

O MPF ainda denunciou o dono da Delta, Fernando Cavendish, assim como ex-executivos de construtoras como OAS e Odebrecht.

No caso do Maracanã, a investigação aponta que, em 2009 e em 2010, Cabral, Wilson e representantes da OAS, Delta, Odebrecht e Andrade Gutierrez se juntaram para fraudar a licitação e superfaturar as obras do estádio. O consórcio responsável pela reforma foi escolhido antes mesmo da licitação, o que deixou empreiteiros livres para escolherem o preço.

O orçamento inicial, que era de R$ 705 milhões, subiu a R$ 1,2 bilhão. Dos quase R$ 500 milhões de ágio, pelo menos R$ 35 milhões pagaram a propina exigida pelo ex-governador para organizar o cartel, de acordo com a denúncia.

Nas obras do PAC das Favelas, fraude semelhante teria sido combinada por Cabral, Wilson Carlos e Ícaro, entre 2007 e 2008.

(Fonte: Destak)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>