segunda-feira 27th maio 2019
27-mai-2019

Licitação para cantina escolar

Gostaria de saber como faço para poder concorrer a uma cantina escolar? Como faço a Licitação? Quais exigências necessárias? Quais documentação precisa? O que posso e não posso fornecer aos alunos? Onde posso tirar essa licitação? E após tudo isso, preciso passar pela aprovação de quem ?

A concessão de uso de cantina escolar se faz por meio de licitação ( Leis 8.666/93/ 10.520 – pregão) . A documentação está relacionada no edital  e maiores informações podem ser obtidas na direção da escola.

Na internet há vários modelos de editais. Clique aqui e confira o fluxo do processo licitatório.

(Colaborou Dra. Andrea Lucia, advogada especializada em licitações e contratos administrativos, no escritório AMP Advogados).

*Alguns esclarecimentos foram prestados durante a vigência de determinada legislação e podem tornar-se defasados, em virtude de nova legislação que venha a modificar a anterior, utilizada como fundamento da consulta

Há 18 comentários para este artigo
  1. Adriana sampaio at 5:42 pm

    Bom dia
    Gostaria de saner como faco pra participar das licitações de cantina em escolar… aguardo um contato

Deixe uma resposta para Marlene de oliveira bueno Cancelar resposta a comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Cabral diz que recebeu R$ 1,5 milhão em propina na licitação do serviço Poupa Tempo

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral confessou que, em 2009, recebeu um R$ 1,5 milhão em propina para favorecer o grupo de empresários liderado por Georges Sadala, na licitação do serviço Poupa Tempo no estado.

A declaração foi dada, nessa quinta-feira (23), em depoimento prestado ao juiz Marcelo Bretas, da Sétima Vara Federal Criminal do Rio, no âmbito da Operação C’est Fini, um desdobramento da Lava Jato.

Cabral disse que determinou pessoalmente aos responsáveis pela licitação que o consórcio pertencente a Sadala fosse escolhido como vencedor do certame.

O ex-governador revelou ainda outras negociatas com Sadala, que eram desconhecidas do Ministério Público e da Justiça.

Quem também prestou depoimento, nessa quinta-feira, foi o empresário Georges Sadala. Ele se disse surpreso com as declarações de Cabral e negou ter pago propina ao ex-governador ou ter sociedade com ele em imóveis.

(Fonte: Jornal Floripa)