Propostas

Contratos executados e não pagos

Ganhamos uma licitação com o governo cujo objeto era o fornecimento de material permanente (lixeiras plásticas). Ao entregar o material no local de destino, os mesmos foram aceitos e após alguns dias questionados via telefone que as lixeiras não atendiam as que eles queriam. Acontece que as lixeiras entregues estavam de acordo com o solicitado em Edital e que por um erro do solicitante e da comissão de licitação, a descrição do produto fora colocado diferente do que eles pretendiam adquirir, desta forma, fizemos um ofício esclarecendo que nós cumprimos com o descrito em edital provando por fotos e declaração de fábrica que estava em conformidade e que por ser um valor alto, nós não podíamos ter prejuízo com o contrato por um erro da CPL. Pois, o órgão não quer realizar o pagamento da nota fiscal já emitida há mais de 120 dias e agora, após 4 meses, solicita via ofício com AR (Correios) que recolhamos o material em questão no órgão. Como proceder neste caso? Cumprimos com o edital de acordo com nossa proposta (marca/modelo etc.), não temos como trocar o material em questão com a fábrica e teremos que ficar no prejuízo por um erro da Administração?

Balanço patrimonial via speed

Uma empresa apresentou em um processo licitatório, trimestralmente balanço patrimonial via speed, contudo, os licitantes questionaram que a empresa deve ser inabilitada porque, esse balanço não está consolidado e se trata de balancete, mesmo ela tendo apresentado os 12 meses do exercício.

Pergunta-se: Esse balanço atende as exigências legais com todos os índices? Saliento que está homologado pela Junta Comercial.

Falta de validade da proposta em licitações

Participamos em uma concorrência. Ficamos em 2º lugar após abertura dos preços. O 1º lugar não colocou a validade da proposta que o edital exigia de 60 dias. A comissão aceitou assim mesmo a proposta, fazendo diligencia junto a empresa, consultando, e a mesma informou via email o prazo de no mínimo 60 dias).  Entramos com recurso e o mesmo não foi acatado.

Desclassificação da Proposta: padrão rigoroso de julgamento

Participei recentemente de uma licitação – na modalidade concorrência – onde tive minha proposta classificada em primeiro lugar.

Foram três participantes. O último classificado apresentou as seguintes observações na minha planilha de preços: Faltou incluir um item da planilha do edital com um impacto de R$ 4300,00 a mais na minha planilha. Um item foi incluído com quantitativos a menor que o edital com impacto de 1300,00 a mais no valor da minha proposta. No total o valor da minha planilha aumentaria R$ 5600,00.

Mesmo assim ficaria abaixo da proposta dos dois competidores. Sendo a modalidade por preço global, esta diferença poderá ser francamente diluída entre os demais itens sem prejuízo da exequibilidade da obra. o Valor da minha proposta é de R$ 1.560.000,00. Pergunto: a comissão pode desclassificar minha proposta?

Proposta Inexequível. O que fazer?

Estou participando de uma licitação e minha proposta foi declarada como inexequível. O valor de estimativa foi de R$27,74, de um total de 5 participantes, 3 foram desclassificados na documentação e 2 foram classificados, no caso eu e mais uma empresa, que deu o lance de 22,49 e o meu foi de 12,90. o fato é que o objeto da licitação é a exploração de um espaço para serviços de restaurante e lanchonete.

Sendo o valor do buffet por kg o mais barato que ganharia a licitação. Neste caso minha proposta foi a melhor classificada, porem dada como inexequível pois estava fora do índice que foi calculado no momento. surgiram me algumas duvidas, pois a administração pública torna inexequível quando há risco de inadimplência no contrato que não seria o caso pois não haverá custo ao mesmo, pois o valor do buffet é cobrado direto do consumidor, e mais não será apenas o uso do buffet, mas também do espaço para venda de lanches e derivados, pois o objeto da licitação é todo o espaço, este mesmo espaço que será cobrado aluguel.

Pages